Osklen acompanha mudanças no SPFW e lança sua coleção em plataforma multi mídia

Confira a entrevista exclusiva de Oskar Metsavaht para a 'CAUSE Magazine.

Entrevista: Leticia Cazarré / Texto: Roberta Graham / Fotos: Vitor Vieira

A mudança no calendário da moda mundial, capitaneada no Brasil pelo SPFW, está dando o que falar entre os criadores. Nossa editora chefe, Leticia Cazarré, conversou com Oskar Metsavaht, da Osklen, sobre os desafios enfrentados pelas marcas durante este momento de transição.

“É uma mudança positiva, muito positiva e que nos faz refletir. Se pensarmos em como a comunicação na forma de desfiles começou, muita coisa se transformou.Antes, os desfiles eram montados para algumas clientes que compravam aquele produto na hora, isso há 100 anos atrás. Na verdade, esta é a essência do desfile – aproximar a coleção do cliente final”, ele pondera.

A Osklen decidiu inovar junto com o novo calendário e apresentou sua coleção numa plataforma multi mídia. Peças e tecidos pendurados nas araras foram acompanhados de fashion films. Oskar explica que os filmes são, na verdade, o ponto de partida de seu processo criativo. “O criador tem que expressar seu estilo da forma que for. A moda precisa de liberdade, não requer uma plataforma rígida. Trata-se de um processo artístico, que precisa de liberdade total. Senão ele perde a graça.”

O designer confessa que, muitas vezes, ele ainda está absorvendo e curtindo a coleção que está nas lojas quando uma nova temporada já chega com novas ideias. Ainda assim, ele acredita que a mudança de calendário será gradual, visto que estamos vivendo o momento de caos criativo que precede as grandes transformações.

O processo criativo de Oskar começa na construção mental dos filmes. É com base na estética buscada para eles que toda a coleção é desenvolvida. “Acredito que duas mudanças estão em curso no momento atual. Uma delas é o movimento do buy now e a outra é a possibilidade de formas menos rígidas de apresentar as coleções. Ou seja, estamos mudando na criatividade e também no olhar comercial. Na Osklen, gostamos de ver nossas peças expostas como objetos mas também queremos vê-las vestidas e interpretadas.”