Alexandre Herchcovitch chega ao futuro resgatando o passado na SPFW.

Texto: Roberta Graham / Fotos: Vitor Vieira

Um fila A repleta de veteranos da moda brasileira do calibre de Tufi Duek, Marcello Sommer e Luciana Curtis. Uma coleção com ares vintage, que reciclou materiais como sarjas de algodão, veludos e lãs risca de giz e os misturou com sapatos T-Strap, a cara dos anos 30. No momento em que o SPFW e quase todos os criadores olharam para o futuro, Alexandre Herchcovitch buscou seu renascimento no passado. 

Foi o primeiro desfile da À La Garçone, marca que o estilista criou logo após ter saído da direção criativa da Alexandre Herchcovitch, que ficou para trás na ciranda dos grupos financeiros. A proposta é a de criar o novo fazendo uso do antigo e este objetivo foi cumprido com perfeição. A alfaiataria que marcou toda a sua trajetória continuou presente junto com o couro, o xadrez e o neoprene, aplicado em cima de peças de moletom. O clima da coleção lembrou uma visita ao armário dos avós, exceto pelo fato de que um vintage tão atual só pode existir no fabuloso mundo de AH.

Backstage: