Reciclando história

Texto: Roberta Graham

Durante a Segunda Guerra Mundial, a descoberta de tecnologia inimiga significava muito, ainda que esta tecnologia fosse - de fato - simples. O exército alemão foi responsável pela criação de recipientes para o transporte de combustíveis em forma de galão, fáceis de empilhar e resistentes às intempéries naturais. Os cantis recebiam diferentes coresdependendo de seu conteúdo: vermelho para gás, amarelo para diesel e azul para água. Um dia, os ingleses conheceram este sistema e começaram a produzir suas próprias versões da peça em fábricas holandesas. A procedência da ideia não precisou ser disfarçada - afinal em anos de guerra ninguém liga muito para patentes e registros - e os pequenos tanques britânicos foram apelidados de jerrycans, homenageando os soldados alemães, conhecidos jocosamente como jerries. 

Hoje, artigos de guerra começam a atingir valores mais altos no mercado das restaurações. Uma fábrica na Dinamarca está reabilitando os antigos jerrycans ingleses e transformando seu uso - de simplórios tanques de combustível - em charmosos armários e mini bares. As peças originais são desmembradas e a tinta antiga e a ferrugem são eliminadas num processo que solta jatos de fogo sobre o metal durante 24 horas. Depois disso, recebem um polimento com areia e são novamente pintadas. Como não existem dois jerrycans iguais, lembranças de uma era menos industrial, pode-se contar com a garantia de uma peça única.