Diferenças e semelhanças.

Por Roberta Graham

A diversidade é um tema socialmente controverso. Enquanto alguns não medem esforços na busca pela inclusão, muita gente torce o nariz para a diferença. Não é a toa que a humanidade se move tão lentamente rumo a um modo mais justo de viver. O fotógrafo Geraldo Pestalozzi faz parte dessa turma que não se contenta com o igual. Ele, que já estudou engenharia e informática, foi jogador da seleção brasileira de handebol e ator, hoje usa o espaço por trás das câmeras para retratar sua maneira de ver o mundo. 

A diversidade sempre foi um assunto que o encantou e transitar entre diferentes universos, longe de ser um problema, apresentou-se como uma motivação de vida: "Já conversei com louco, gari, ministro e empresário. Os lugares me fascinam e as pessoas me ensinam." 

Enquanto o Rio se preparava para receber as Olimpíadas de 2016, Gero trabalhava numa série fotográfica inspirada justamente na diversidade entre povos e nações. Numa dessas sincronicidades do universo, veio o convite de expor o resultado de suas andanças e reflexões durante os jogos. Ele, que tem em si mesmo a mistura de suiços, holandeses e cearenses, apresenta no rooftop da Jeffrey sua percepção sobre nossas diferenças e semelhanças.