Triunfo da Cor

Por Rafaela Mattera

O prédio neoclássico do CCBB, em 2012, teve suas salas preenchidas de diversas pinturas impressionistas do Museu d’Orsay. Obviamente, foi um sucesso absoluto. Dessa vez, obras também do d’Orsay e do Museu l’Orangerie compõem a exposição ‘O triunfo da cor - O pós-impressionismo’ e prometem atrair muitos apaixonados por arte para o Centro do Rio de Janeiro.

O termo pós-impressionismo foi utilizado pelo crítico de arte britânico Roger Fry para designar a geração de artistas que sucederam os impressionistas e inovaram o uso da cor, promovendo uma verdadeira revolução estética. Através de uma abordagem múltipla da cor, eles exploraram as tonalidades e se emanciparam de sua relação mimética com a realidade. Uso emocional, simbólico, sensual, filosófico, decomposição de seu espectro, os quadros refletem um verdadeiro triunfo da cor, que foi usada de modos nunca antes vistos.

Van Gogh, Toulouse-Lautrec, Gauguin, Seurat, Signac e Matisse, artistas tão heterogêneos que se unem nesta vertente vanguardista, estão presentes na exposição. As 75 obras são um deleite para aqueles que buscam colorir seu olhar. Ao fim da mostra, será impossível se desvencilhar da frase: “A cor expressa por si só alguma coisa’, como bem definiu Van Gogh.

“O Triunfo da Cor:  O Pós Impressionismo”

20 de julho a 17 de outubro de 2016 (terça-feira a domingo, de 9h às 21h)

Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – Rio de Janeiro, RJ)

Entrada Franca