avião

Por Luiza Mussnich

luzes brancas e vermelhas 

que piscam e piscam

feito o sangue pulsante

de veias e artérias

pelas ruas e avenidas de uma metrópole 

do alto vejo vivas as cidades 

com seus arranha céus 

refúgios de verde 

e casinhas amontoadas por cima dos morros 

o mar é bem maior 

com ilhotas e bancos de areia 

e mais cor 

que a linha ilusória do horizonte 

avistada da praia 

os lugares inabitados 

são mais espaçosos 

que como eu poderia imaginá-los 

lá de baixo 

e tudo fica branco 

uma imensidão de nuvens 

que viram fumaça e vão dançando 

enquanto passo com asas emprestadas 

mas sou mais uma passageira

dos tantos aviões que voam por aí 

pelos cento e noventa e quatro países do mundo 

regidos pelo sol 

estrela de quinta grandeza 

num cantinho dessa galáxia 

vizinha de tantas outras