CASA DE CRIADORES 20 ANOS - 42ª EDIÇÃO #DAY4

Por  Roberta Maria de Pádua

Fotografia Gabriel Bretas  

O quarto dia da Casa de Criadores está cheio de surpresas e algumas controvérsias. Quem abre a noite de desfiles é Isaac Silva, que conta com presenças importantes do movimento negro, como Mel Duarte e Stephanie Ribeiro, expondo a violência e o genocídio desse população, que a todo momento precisa se impor para reivindicar e garantir a sua  sobrevivência e permanência em determinados espaços. O desfile da marca contou também, com a  presença de Victor Apolinária, estilista da marca Cemfreio, que nessa temporada esteve fora do line-up. Mas, garantiu sua presença por meio do que talvez possam chamar de "performance / manifesto", um tanto polêmica, durante a abertura. 

Em seguida, e de contrapartida, quem desfila é a Hangar  - 33 por Rafael Varandas. Fiel a identidade da marca, mantém a estética aviador a lá "american way life". Com a mesma sobriedade na cartela de cores que ele justifica por tratar-se de uma coleção masculina. Com exceção do laranja, é claro, parte da identidade visual da Brand, que faz menção aos sinalizadores de guerra. Aparecendo também, em braçadeiras, que deixam um leitura um tanto duvidosa principalmente tratando-se da atmosfera da marca e do atual contexto político,  de onde emerge um grande refluxo conservador. 

Quem vem acalentar os nossos corações é Heloisa Faria. Com peças confortáveis, em shape orvesized. Ela brinca entre cores e brilhos, sobre casacos de lã que parecem abraçar os modelos na passarela. Heloisa, continua fazendo um excelente trabalho de upcycling. Além, de nos surpreender com peças estampadas por suas filhas, gêmeas, que entram na passarela ao final do desfile para os agradecimentos, arrancando suspiros de toda a plateia. 

As ondas do mar de Clara Nunes aparecem nos babados e nas calças amplas de Martins. Tom carregado de de frescor pelo excelentes contraste entre tecidos leves de algodão e as peças em jeans sobrepostas. A simplicidade das cores em Blue jeans e tons de branco deixam revelar o requinte das modelagens em uma coleção enxuta. 

A Cartel 011 por Cristian Resende, estreante da casa, chama a atenção com uma mescla sobreposições sob o styling de Daniel Ueda. Finalizando a noite com o show do lendário Ney Matogrosso, levando os expectadores a loucura.