OSKLEN E O MODERNISMO DE TARSILA DO AMARAL - SPFWn44

Por Roberta Graham

 

Desfile da Osklen no SPFW N44. (Agência Fotosite)

 

Osklen inspira-se no modernismo de Tarsila do Amaral e apresenta coleção repleta de peças desejo na SPFWn44.

O desfile que a Osklen apresentou nesta segunda-feira, 28/08, na edição de número 44 da São Paulo Fashion Week, não estaria melhor ambientado em outra cidade. A capital paulistana, galeria a céu aberto para grandes obras do modernismo brasileiro, serviu de cenário para a coleção que buscou suas inspirações num dos ícones deste movimento artístico em nosso solo: a pintora e desenhista Tarsila do Amaral. 

Na passarela, a alfaiataria esteve em alta, modelando as calças de cós alto e pernas amplas, além dos tops impecavelmente cortados, pincelados pelas pochetes e cintos estruturados, que já despontam como desejo da temporada. O trabalho no corte de cada peça foi tão milimétrico que a sobriedade dos brancos, pretos, crus e olivas equilibrou-se perfeitamente à proporção entre minimalismo e ousadia. A risca de giz também marcou presença, sempre pontuada por acessórios rústicos como as bolsas e sandálias, trançadas num crochê intencionalmente largo demais. 

As estampas, que não podem faltar nas araras da marca, foram um dos pontos altos da apresentação, trazendo as cores e formas que marcaram o trabalho da artista, cuja obra esta coleção homenageou. Abaporu, a icônica tela de 1928, que inaugurou o movimento antropofágico idealizado por Oswald de Souza nas artes plásticas, apareceu vibrando na leveza da seda. Os lenços coloridos, por sinal, surgiram como uma quebra bem vinda à paleta orgânica que dominou a maioria dos modelos. Rompendo o ciclo de rigidez cromática e explosão de estamparia, os looks em vermelho total chamaram a atenção, escapando do sexy através do uso de uma modelagem ampla e bem desenhada. 

Em alguns momentos, as faixas amarradas na cintura e as sandálias rasteiras com tiras de tecidos remeteram ao orientalismo. As saias lápis, de cós altíssimo e comprimento midi, forçavam as modelos a movimentarem-se com passadas de quase gueixa, mas garantiram uma silhueta que compensa quaisquer privações de locomoção. Os óculos de armação redonda, casados com uma beleza simples, fresca e iluminada, carimbou mais um sucesso na saga da elegância despretenciosa na qual a Osklen é especialista. 

A grande dica de investimento deste desfile? Saiba que os brincos, enormes e dourados, com as linhas dos desenhos de Tarsila, serão hit nas revistas, nos eventos e nas ruas. Aposte na tendência da assimetria nos acessórios e garanta uma peça que vai, certamente, ganhar status de item de colecionador.